Representantes de universidades de países amazônicos se reuniram na PUC-Rio

Durante os dias 3, 4 e 5 de Fevereiro de 2019, o NIMA sediou o Fórum de Preparação da Associação das Universidades Confiadas à Companhia de Jesus na América Latina (AUSJAL) para o Sínodo Amazônico. O encontro teve por finalidade elaborar um documento que, entregue ao Vaticano, ajudará a guiar as reflexões do Sínodo para a Amazônia, em outubro deste ano.

O Cardeal Dom Cláudio Hummes, OFM, presidente da Rede Eclesial Pan-Amazônica (REPAM), ressaltou a importância desse encontro das universidades jesuítas fazendo referência a uma fala do Papa Francisco. “O Sínodo precisa de um bom embasamento científico, teórico, e são as Universidades e outras instituições de ciência que devem nos ajudar nesse aspecto”

Entre os pontos mais debatidos, esteve o conceito da “Ecologia Integral”. Para Dom Hummes, a Igreja católica precisa se relançar na Amazônia principalmente na questão ambiental, se mostrando contrária ao desmatamento.O Sínodo, porém, não deve ignorar outras questões que afetam o catolicismo.

Estiveram presentes representantes de sete das universidades que compõem a Rede de Homólogos de Meio Ambiente da AUSJAL e o presidente da Associação. Além deles e do Cardeal Hummes, participaram o Pe. Josafá Carlos de Siqueira, S.J., reitor da PUC-Rio, Mauricio López, Secretário Executivo da REPAM e Pe. Alfredo Ferro, S.J., coordenador do Serviço Jesuíta Pan-Amazónico (SJPAM). A AUSJAL reúne 31 universidades e atua através de 13 redes com temáticas distintas, compostas por professores que elaboram projetos de ação conjunta que serão desenvolvidos e praticados coletivamente.

Reunião presencial de meio ambiente da AUSJAL foi na PUC-Rio

Uma vez a cada dois anos, há uma reunião presencial dos integrantes da Rede de Homólogos de Meio Ambiente da Associação das Universidades Confiadas à Companhia de Jesus na América Latina (AUSJAL). A PUC-Rio, que através do NIMA coordena esta Rede, foi a anfitriã do encontro, que aconteceu nos dias 17, 18 e 19 de abril de 2018.  Representantes de 14 universidades estiveram presentes. Este texto relata alguns dos pontos principais do evento.

Antes, porém, é preciso explicar que a AUSJAL reúne 30 universidades através de 13 redes e grupos, compostos por professores e dedicados, cada um, a um tema relevante. Eles elaboram projetos de ação conjunta que são desenvolvidos coletivamente.

A reunião teve como objetivo discutir o rumo que a Rede terá nos próximos anos. Os temas discutidos foram: Gestão, Sustentabilidade dos Campus, Amazônia e Ensino e Pesquisa.

O Pe. Josafá Carlos de Siqueira, S.J.,o reitor da PUC-Rio, apresentou o que são, em sua visão, os “desafios da Laudato Si’ para as universidades da AUSJAL”:  É preciso interdisciplinaridade, ou seja, ampliar o diálogo entre as áreas de conhecimento dentro de cada universidade, para possibilitar aos alunos uma visão mais integrada da realidade e aproximá-los do conceito de “ecologia integral” criado pelo Papa Francisco. É imperioso buscar soluções científicas e tecnológicas para mitigar ou solucionar os principais problemas que afetam o bem-estar humano e os meios de sobrevivência das diferentes formas de vida e ecossistemas, que se encontram ameaçados na América Latina. É necessário realizar ações concretas que expressem a preocupação e o cuidado com a natureza. O testemunho, ou seja, o exemplo dado pela ação com um propósito, tem a força de mudar e convencer as pessoas e as estruturas.
 
O  Pe. Ernesto Cavassa, S.J., presidente da AUSJAL, complementou, afirmando, com o Papa, que não há duas crises, a social e a ambiental. Há uma única crise, que é socioambiental e sistêmica, ou seja, afeta a todos integralmente, no presente e também no futuro: o que se realizar hoje terá efeitos amanhã. O que está sendo preparado para as próximas gerações é um mundo que pode ascender à plenitude. O paradigma tecnocrático de desenvolvimento produz a crise socioambiental que estamos vivendo. A abordagem da crise passa por propostas políticas que hão de contrariar interesses que serão afetados pelas mudanças necessárias.
 
Entretanto, o Pe. Roberto Jaramillo, S.J., presidente da Conferência de Provinciais na América Latina e Caribe (CPAL) ressaltou a importância das universidades para um desenvolvimento sustentável. “As universidades precisam pensar além do campus e lembrar que a sociedade precisa de soluções para a ecologia. Elas também devem estar sempre conectadas umas às outras para participar de iniciativas e compartilhar experiências “, disse ele.
 
O coordenador do NIMA, Luiz Felipe Guanaes, colocou, como grande objetivo da Rede, ajudar uns aos outros, apesar das diferenças, dentro de um propósito maior que é a Encíclica Laudato Si’.
 
O encontro também teve a participação de Mauricio López, Secretário Executivo da Rede Eclesial Pan-Amazônica (REPAM), e do Fr. Alfredo Ferro, SJ, coordenador do Serviço Jesuíta para a Pan-Amazônia (SJPAM), vinculado à CPAL. Eles compartilharam o progresso e os desafios de cada rede, buscando uma articulação entre elas. Também foram discutidos os projetos de iniciativas conjuntas que já estão em andamento e os novos que virão.
A Reunião Presencial 2018 da Rede de Ambiente e Sustentabilidade da AUSJAL decidiu algumas ações a serem desenvolvidas:

1. A tradução do livro vitual “Healing Earth” (https://healingearth.ijep.net/). Adicionar novos casos nacionais à publicação.

2. A Rede enriquecerá o Mapeamento-Diagnóstico interno da avaliação socioambiental das universidades da AUSJAL.

3. Análise do P10 – Universidades comprometidas com sociedades sustentáveis – e elaboração de proposta para um projeto comum, dentro do objetivo do Projeto, para a Rede de Homólogos.

4. Colaboração das universidades dos países que fazem parte do território amazônico para o mapeamento dos problemas socioambientais da região, com apoio da REPAM.

5. Elaboração de um relatório sobre a situação dos direitos humanos na região, em conjunto com a Comissão Interamericana de Direitos Humanos e a REPAM. Eles farão contribuições que podem ser incorporadas em um documento-base, que será apresentado no próximo Sínodo sobre a Amazônia.

6. Atualização da plataforma desenvolvida para o projeto “Mapeamento da incidência das universidades da AUSJAL na Região Pan-Amazônica” (https://bit.ly/2flsLoP), que será apresentado em breve.


Até a próxima reunião presencial, em 2020, os homólogos de cada universidade vão fazer o acompanhamento dos projetos através de audioconferências mensais.

Participantes:
Oswalt Jiménez –  Universidad Centroamericana (Nicaragua);
Nicolás Dorronsoro – Universidad Católica de Uruguay;
Mateo López – Pontificia Universidad Javeriana Cali (Colombia);
Gabriel Leal e Andrea Buitrago – Pontificia Universidad Javeriana Bogotá (Colombia);
Fabio Do Prado – Centro Universitario FEI (Brasil);
Ana Cristina García e Pe. Ivo Follman, S.J., – Universidade do Vale dos Sinos (UNISINOS);
Luiz Felipe Guanaes – Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio);
Sergio Nuño – Instituto Tecnológico y de Estudios Superiores de Occidente (México);
María Eugenia Ibarrarán – Universidad Iberoamericana Puebla (México);
Dulce María Ramos – Universidad Iberoamericana Ciudad de México;
Ana Cristina Bailey – Universidad Rafael Landívar;
Galo Manrique – Pontificia Universidad Católica del Ecuador;
 
 
Pe. Josafá Carlos Siqueira, S.J., – Reitor da PUC-Rio
Mauricio López – Secretário Executivo da Rede Eclesial Pan-amazônica (REPAM);
Pe. Alfredo Ferro, S.J., – coordenador do Servicio Jesuita Pan-Amazónico (SJPAM)
Pe. Roberto Jaramillo, S.J., presidente da Conferência de Provinciais da América Latina e do Caribe (CPAL);
Pe. Ernesto Cavassa, S.J. –  reitor da Universidad Antonio Ruiz de Montoya (Peru) e Presidente da AUSJAL;
Fabio do Prado – reitor do Centro Universitário FEI (Brasil) e Vice-presidente da AUSJAL
Susana Di Trolio e Felipe Crudele – Secretaría Executiva da AUSJAL.

Sobre a AUSJAL – PUC-RIO é coordenadora da Rede de Ambiente e Sustentabilidade da AUSJAL.

A Associação de Universidades Confiadas à Companhia de Jesus na América Latina (AUSJAL) reúne, hoje, 30 instituições, em torno da missão de desenvolver projetos em comum, em função de buscar uma contribuição maior das instituições de ensino superior a suas sociedades. 

A AUSJAL trabalha com 13 Redes e Grupos de Trabalho, que são comunidades de acadêmicos, profissionais e autoridades das universidades-membro que, de forma voluntária, participam na materialização de projetos em comum orientados a melhorar a formação dos estudantes e o crescimento da Região.

Uma dessas redes é a Rede de Ambiente e Sustentabilidade, cuja direção foi, em 2017, confiada à PUC-Rio, através do seu Núcleo Interdisciplinar de Meio Ambiente.

UNIVERSIDADES PARTICIPANTES 

Universidad Católica de Córdoba,  Universidad Javeriana Bogotá, Pontificia Universidad Católica del Ecuador, Universidad Rafael Landívar,  Universidad Iberoamericana Ciudad de México, Universidad Iberoamericana de Puebla, Universidad Centroamericana Nicaragua, Universidad Antonio Ruiz de Montoya, Universidad Católica Andrés Bello.

PROJETOS 

P10 – Universidades comprometidas com sociedades sustentáveis

Objetivo: Investigar a realidade de nossas instituições no campo educacional-ambiental, a fim de propor projetos e atividades que levem à sustentabilidade a cada um dos Campus Universitários que compõem a Rede.

Estado: em execução

Rede de Homólogos do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável

Coordenadores do Projeto: Florencia Cordero, Dulce María Ramos e Gabriel Leal.

P11 – Redesenho e lançamento do Presidente da AUSJAL sobre Meio Ambiente e Sustentabilidade

Objetivo: Capacitar os participantes na análise da crise socioambiental a partir de uma perspectiva latino-americana, baseada nos processos de globalização e cultura da vida para o desenvolvimento sustentável.

Estado: executado

Rede de Engenharia

Coordenador da Rede: José Ochoa

Coordenador do Projeto: José Ochoa

P27- Pesquisa sobre o acompanhamento dos processos de transformação socioambiental

Objetivo: Documentar experiências e processos de acompanhamento universitário com organizações sociais para a sustentabilidade.

Estado: em formulação

Rede de Homólogos do Meio Ambiente e Sustentabilidade

Coordenador do Projeto: Luiz Felipe Guanaez

P28- AUSJAL-Concurso Setor Social: “Construindo Mundos Sustentáveis”

Objetivos: Promover profissionais comprometidos social e ambientalmente.

Incentivar o trabalho em equipe de forma interdisciplinar e interinstitucional.

Favorecer a criatividade dos alunos da AUSJAL.

Encontre e promova soluções práticas que beneficiem os mais pobres.

Perfil do Projeto e Regras do Concurso

Estado: em execução

Coordenador do Projeto: Roberto Jaramillo S.J.