Agenda Socioambiental da PUC-Rio

Você pode ler, a seguir, um texto da coordenadora de extensão do NIMA, Maria Fernanda Lemos, sobre o processo, liderado por ela, de construção na nova Agenda Socioambiental da Universidade.

“A nova Agenda Socioambiental da PUC-Rio atualiza a atual Agenda Ambiental da Universidade, em vigor desde 2009. A agenda é um instrumento de gestão institucional para a sustentabilidade, pactuado pela comunidade, incluindo seus professores, alunos, funcionários e colaboradores. A construção de uma agenda está sendo realizada a partir de um processo de discussão inclusivo, colaborativo e multidisciplinar. O processo, neste caso, é central para o sucesso da própria agenda.

Após sete anos de publicação da primeira Agenda Ambiental, a PUC-Rio iniciou, em 2016, a sua revisão. O trabalho mostrou-se oportuno e necessário, tendo em vista a intenção da Universidade de avaliação e atualização continuada de seus instrumentos de gestão, mas, também, o conjunto de mudanças socioambientais ocorridas nos últimos anos, somado às novas descobertas da ciência no campo ambiental e, distintamente, à publicação da “Carta Encíclica Laudato Si’: sobre o “cuidado da casa comum”, que baliza esta revisão. A reflexão trazida pela Encíclica propõe uma visão e uma abordagem sistêmica, inclusiva e interdisciplinar sobre a crise ecológica que vivemos. Inspira um olhar renovado sobre elementos da ecologia integral, enfatizando as dimensões humanas e sociais.

A nova Agenda está sendo estruturada em sete partes: (1) Princípios, (2) Diagnóstico, (3) Diretrizes, (4) Metas, (5) Projetos, (6) Indicadores, e (7) Estratégias de Monitoramento. Foram eleitos, no processo colaborativo, onze temas a serem abordados com ênfase na Agenda. Cinco deles foram herdados da Agenda de 2009: (1) Água, (2) Biodiversidade, (3) Energia, (4) Resíduos e (5) Educação. Outros seis temas foram incorporados na nova Agenda: (1) Saúde, (2) Espaços Construídos e de Convivência, (3) Mobilidade, (4) Comunicação, (5) Resiliência à Mudança Climática e (6) Tecnologia da Informação”.

Equipe:
Maria Fernanda Campos Lemos, professora e diretora, Arquitetura e Urbanismo, coordenadora do processo participativo de revisão da Agenda
Barbara Van Erven, graduanda Engenharia Ambiental
Bruna Muricy, graduanda Engenharia Ambiental
Caroline Sampaio de Almeida, mestranda Arquitetura e Urbanismo
Conrado Carvalho, graduando Engenharia Civil, PIBIC
Fernanda Leite, graduanda, Arquitetura e Urbanismo, PIBIC.
Fernando Walcacer, professor Direito, vice-diretor NIMA
Fred Paiva, graduando Geografia, PIBIC
Hedy Silva R. de Vasconcellos, professora Educação
Henrique Delarue, graduando Arquitetura e Urbanismo, estagiário
Henrique Rajão, professor Biologia
Hugo Fuks, Professor e Diretor, Informática
Joana Meirelles, graduanda Engenharia Ambiental, PIBIC
João Pedro, graduando Ciências Sociais, PIBIC
Jorge Biochini, professor Escola Médica
Juliana Silva, Geógrafa, assessora da direção do NIMA
Letícia Ozorio, graduanda Engenharia Mecânica, PIBIC
Lilian Saback, professora Comunicação, assessoria de comunicação NIMA
Luiz Felipe Guanaes, professor Geografia, diretor NIMA
Marcos Cohen, professor Administração
Mariana Fernandez, graduanda Engenharia Ambiental
Mariana Vieira, graduanda Arquitetura e Urbanismo, PIBIC
Melissa Casacchi, mestranda Engenharia Urbana e Ambiental
Olivia Lustosa, graduanda biologia, PIBIC
Renata Alencar Lopes, mestranda Arquitetura e Urbanismo
Renato Carreira, professor Química
Romulo Barroso, professor Biologia
Roosevelt Fideles, professor
Tácio Campos, professor e diretor Engenharia Civil e Ambiental, diretor NIMA
Thaís Abreu, pós-doutoranda Engenharia Civil e Ambiental
E todos os cerca de 300 alunos, professores e funcionários que contribuíram para o desenvolvimento da Nova Agenda nas XXII e XVIII SMA da PUC-Rio.

Você pode ler a Agenda Ambiental aqui: http://www.puc-rio.br/downloads/agenda_ambiental.pdf

Panorama da XXII Semana do Meio Ambiente da PUC-Rio

Entre os dias 07 e 10 de junho, aconteceu a XXII Semana do Meio Ambiente da PUC Rio. O tema dessa edição foi “A Nova Agenda Socioambiental da PUC Rio”, e a programação focou na discussão dos novos rumos para os valores ambientais da universidade, dando início ao processo de revisão da Agenda Ambiental da PUC. Foram quatro dias de atividades, divididos por tema, voltados para a discussão dos assuntos tratados e suas aplicações no campus. Eis um breve resumo dos acontecimentos:

07/06, terça-feira

Tema: Educação e Saúde

A programação teve início com a inauguração do projeto da Horta Orgânica Familiar, realizada pelo reitor da universidade, Pe. Josafá Carlos de Siqueira S.J., que seguiu rapidamente para o Auditório do RDC de forma a realizar a cerimônia de abertura oficial da Semana de Meio Ambiente.

Em seu discurso de abertura, o reitor destacou a importância do diálogo entre as áreas do conhecimento na academia e chamou atenção para as mudanças climáticas. Em seguida o Vice Reitor de Desenvolvimento, Sergio Bruni, o Diretor do NIMA, Luiz Felipe Guanaes e a Diretora do Departamento de Arquitetura e Urbanismo, Maria Fernanda Lemos fizeram uma breve resumo das atividades.

O painel “Saúde e Educação na Agenda Socioambiental da PUC Rio”, ministrado pelo reitor, Pe. Josafá Carlos de Siqueira, falou sobre “A Agenda Socioambiental à Luz da Encíclica Laudato Si'”, e a Professora Hedy Vaconcelos, tratou do tema da “Educação” e o Professor Jorge Biolchini, abordou o tema “Saúde”.

Na parte da tarde, foi desenvolvido o workshop “Educação e Saúde na Agenda Socioambiental da PUC Rio”, com participação de cerca de 40 estudantes de departamentos diversos.

08/06, quarta-feira

Tema: Energia e Resíduos Sólidos

Pela manhã, houve o painel com os professores Rodrigo Flora Calili (Dept. Eng.) e Tácio Campos e o engenheiro Cláudio Rocha Bastos, que trouxeram discussões super atuais a respeito dos temas, falando sobre a geração de resíduos sólidos na PUC, além do uso de copos biodegradáveis no campus e do novo Programa de Gestão Energética da Universidade.

À tarde, aconteceu o workshop com os estudantes, que aproveitou as discussões do painel e as ideias construídas com o grupo para estabelecer os novos rumos da Agenda Socioambiental da PUC Rio. No workshop, uma série de planos foram elaborados para dar o impulso inicial para a revisão da Agenda no âmbito do tema do dia.

09/06, quinta-feira

Tema: Mobilidade, Espaços de Convivência e Mudança Climática

A palestra ministrada pelo professor Sérgio Besserman sobre Mudanças Climáticas chamou atenção para a situação alarmante em que nos encontramos e apontou a necessidade de uma mudança cultural para enfrentar o quadro. As palestras sobre Mobilidade, com a professora Izabella Lentino, e Espaços de Convivência, com a professora Maria Fernanda Lemos, focaram no diagnóstico e nas soluções criativas e sustentáveis para lidar com o crescimento urbano.

À tarde, foi realizado mais um workshop para discutir os assuntos pautados no dia e suas aplicações no campus da PUC Rio.

10/06, sexta-feira

Tema: Água e Biodiversidade

Na manhã do último dia da programação, foi realizado o painel sobre “Água e Biodiversidade”, formado pelo reitor Pe. Josafá Carlos de Siqueira S.J. e os professores Henrique Rajão, do departamento de biologia, e Fernando Walcacer, do departamento de direito. As dicussões foram muito produtivas e apontaram para o valor da conscientização ambiental em prol da preservação dos recursos naturais, além do envolvimento com a natureza e a importância de uma gestão preocupada com o meio ambiente.

À tarde ocorreu o último workshop da semana, finalizando a programação com a participação dos alunos.

As discussões voltadas para a revisão da Agenda Socioambiental foram apenas iniciadas na SMA e o processo de construção de princípios e diretrizes para uma universidade mais sustentável vai continuar a acontecer na PUC Rio, através de reuniões, pesquisas e eventos futuros.

Inauguração da Horta Orgânica Familiar, no dia 07/06
Painel: Mobilidade, Espaços de Convivência e Mudança Climática
Workshop: Mobilidade, Espaços de Convivência e Mudança Climática

Saiba como se prevenir

A pandemia da COVID-19 atingiu o mundo nas últimas semanas. Todos os estados do Brasil já
registraram casos da doença. Como você pode se prevenir do coronavírus? Abaixo estão as
principais orientações dos especialistas até o momento.

1 – Higiene
Para evitar a proliferação do vírus, o Ministério da Saúde recomenda medidas básicas de
higiene, como lavar bem as mãos (dedos, unhas, punho, palma e dorso) com água e sabão, e,
de preferência, utilizar toalhas de papel para secá-las.
Além do sabão, outro produto indicado para higienizar as mãos é o álcool gel, que também
serve para limpar objetos como telefones, teclados, cadeiras, maçanetas, etc. Para a limpeza
doméstica recomenda-se a utilização dos produtos usuais, dando preferência para o uso da
água sanitária (em uma solução de uma parte de água sanitária para 9 partes de água) para
desinfetar superfícies.

2 – Isolamento Social
As autoridades de saúde recomendam o isolamento social voluntário como uma das formas
mais eficazes de evitar a proliferação da COVID-19. O coronavírus se prolifera através de
gotículas de pacientes infectados, mesmo aqueles que apresentam sintomas leves ou estão
assintomáticos. Com o isolamento, o objetivo é “achatar a curva” de proliferação da doença e
evitar a sobrecarga do sistema de saúde.
(Imagem de exemplos destas curvas)

3 -Cuidados em público
Àqueles que precisarem sair às ruas, é recomendada a utilização de máscaras descartáveis.
Também é importante estar atento para não levar as mãos ao rosto (boca, nariz, olhos) e
evitar aglomerações. Ao retornar à residência, tirar os sapatos na entrada e higienizar as mãos.