Reunião presencial de meio ambiente da AUSJAL foi na PUC-Rio

Uma vez a cada dois anos, há uma reunião presencial dos integrantes da Rede de Homólogos de Meio Ambiente da Associação das Universidades Confiadas à Companhia de Jesus na América Latina (AUSJAL). A PUC-Rio, que através do NIMA coordena esta Rede, foi a anfitriã do encontro, que aconteceu nos dias 17, 18 e 19 de abril de 2018.  Representantes de 14 universidades estiveram presentes. Este texto relata alguns dos pontos principais do evento.

Antes, porém, é preciso explicar que a AUSJAL reúne 30 universidades através de 13 redes e grupos, compostos por professores e dedicados, cada um, a um tema relevante. Eles elaboram projetos de ação conjunta que são desenvolvidos coletivamente.

A reunião teve como objetivo discutir o rumo que a Rede terá nos próximos anos. Os temas discutidos foram: Gestão, Sustentabilidade dos Campus, Amazônia e Ensino e Pesquisa.

O Pe. Josafá Carlos de Siqueira, S.J.,o reitor da PUC-Rio, apresentou o que são, em sua visão, os “desafios da Laudato Si’ para as universidades da AUSJAL”:  É preciso interdisciplinaridade, ou seja, ampliar o diálogo entre as áreas de conhecimento dentro de cada universidade, para possibilitar aos alunos uma visão mais integrada da realidade e aproximá-los do conceito de “ecologia integral” criado pelo Papa Francisco. É imperioso buscar soluções científicas e tecnológicas para mitigar ou solucionar os principais problemas que afetam o bem-estar humano e os meios de sobrevivência das diferentes formas de vida e ecossistemas, que se encontram ameaçados na América Latina. É necessário realizar ações concretas que expressem a preocupação e o cuidado com a natureza. O testemunho, ou seja, o exemplo dado pela ação com um propósito, tem a força de mudar e convencer as pessoas e as estruturas.
 
O  Pe. Ernesto Cavassa, S.J., presidente da AUSJAL, complementou, afirmando, com o Papa, que não há duas crises, a social e a ambiental. Há uma única crise, que é socioambiental e sistêmica, ou seja, afeta a todos integralmente, no presente e também no futuro: o que se realizar hoje terá efeitos amanhã. O que está sendo preparado para as próximas gerações é um mundo que pode ascender à plenitude. O paradigma tecnocrático de desenvolvimento produz a crise socioambiental que estamos vivendo. A abordagem da crise passa por propostas políticas que hão de contrariar interesses que serão afetados pelas mudanças necessárias.
 
Entretanto, o Pe. Roberto Jaramillo, S.J., presidente da Conferência de Provinciais na América Latina e Caribe (CPAL) ressaltou a importância das universidades para um desenvolvimento sustentável. “As universidades precisam pensar além do campus e lembrar que a sociedade precisa de soluções para a ecologia. Elas também devem estar sempre conectadas umas às outras para participar de iniciativas e compartilhar experiências “, disse ele.
 
O coordenador do NIMA, Luiz Felipe Guanaes, colocou, como grande objetivo da Rede, ajudar uns aos outros, apesar das diferenças, dentro de um propósito maior que é a Encíclica Laudato Si’.
 
O encontro também teve a participação de Mauricio López, Secretário Executivo da Rede Eclesial Pan-Amazônica (REPAM), e do Fr. Alfredo Ferro, SJ, coordenador do Serviço Jesuíta para a Pan-Amazônia (SJPAM), vinculado à CPAL. Eles compartilharam o progresso e os desafios de cada rede, buscando uma articulação entre elas. Também foram discutidos os projetos de iniciativas conjuntas que já estão em andamento e os novos que virão.
A Reunião Presencial 2018 da Rede de Ambiente e Sustentabilidade da AUSJAL decidiu algumas ações a serem desenvolvidas:

1. A tradução do livro vitual “Healing Earth” (https://healingearth.ijep.net/). Adicionar novos casos nacionais à publicação.

2. A Rede enriquecerá o Mapeamento-Diagnóstico interno da avaliação socioambiental das universidades da AUSJAL.

3. Análise do P10 – Universidades comprometidas com sociedades sustentáveis – e elaboração de proposta para um projeto comum, dentro do objetivo do Projeto, para a Rede de Homólogos.

4. Colaboração das universidades dos países que fazem parte do território amazônico para o mapeamento dos problemas socioambientais da região, com apoio da REPAM.

5. Elaboração de um relatório sobre a situação dos direitos humanos na região, em conjunto com a Comissão Interamericana de Direitos Humanos e a REPAM. Eles farão contribuições que podem ser incorporadas em um documento-base, que será apresentado no próximo Sínodo sobre a Amazônia.

6. Atualização da plataforma desenvolvida para o projeto “Mapeamento da incidência das universidades da AUSJAL na Região Pan-Amazônica” (https://bit.ly/2flsLoP), que será apresentado em breve.


Até a próxima reunião presencial, em 2020, os homólogos de cada universidade vão fazer o acompanhamento dos projetos através de audioconferências mensais.

Participantes:
Oswalt Jiménez –  Universidad Centroamericana (Nicaragua);
Nicolás Dorronsoro – Universidad Católica de Uruguay;
Mateo López – Pontificia Universidad Javeriana Cali (Colombia);
Gabriel Leal e Andrea Buitrago – Pontificia Universidad Javeriana Bogotá (Colombia);
Fabio Do Prado – Centro Universitario FEI (Brasil);
Ana Cristina García e Pe. Ivo Follman, S.J., – Universidade do Vale dos Sinos (UNISINOS);
Luiz Felipe Guanaes – Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio);
Sergio Nuño – Instituto Tecnológico y de Estudios Superiores de Occidente (México);
María Eugenia Ibarrarán – Universidad Iberoamericana Puebla (México);
Dulce María Ramos – Universidad Iberoamericana Ciudad de México;
Ana Cristina Bailey – Universidad Rafael Landívar;
Galo Manrique – Pontificia Universidad Católica del Ecuador;
 
 
Pe. Josafá Carlos Siqueira, S.J., – Reitor da PUC-Rio
Mauricio López – Secretário Executivo da Rede Eclesial Pan-amazônica (REPAM);
Pe. Alfredo Ferro, S.J., – coordenador do Servicio Jesuita Pan-Amazónico (SJPAM)
Pe. Roberto Jaramillo, S.J., presidente da Conferência de Provinciais da América Latina e do Caribe (CPAL);
Pe. Ernesto Cavassa, S.J. –  reitor da Universidad Antonio Ruiz de Montoya (Peru) e Presidente da AUSJAL;
Fabio do Prado – reitor do Centro Universitário FEI (Brasil) e Vice-presidente da AUSJAL
Susana Di Trolio e Felipe Crudele – Secretaría Executiva da AUSJAL.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *